CENTRAL DE ATENDIMENTO

(11) 3223-5454

Acompanhe nossas redes sociais

CIDADE INTELIGENTE

Tangará da Serra instala hidrômetros inteligentes

Publicado

A tecnologia permite precisão e agilidade na leitura dos hidrômetros.

O Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Samae) de Tangará da Serra (MT) já executa a primeira etapa de implantação de hidrômetros inteligentes na rede de fornecimento de água do perímetro urbano do município. A informação é do diretor da autarquia, Wesley Lopes Torres.

A instalação obedece a um criterioso planejamento que considera no cronograma o aspecto custo-benefício. O primeiro bairro a receber a tecnologia é o Residencial Alto da Boa Vista, que já ganhou 850 hidrômetros inteligentes e deverá ter instaladas, até o final deste mês, um total de 1.300 unidades. A próxima localidade urbana receber os dispositivos será o Morada do Sol.

Segundo Wesley, até ano que vem a cidade receberá um total de 10 mil novas unidades, representando 1/3 das unidades consumidoras da área urbana. O objetivo é empregar agilidade e exatidão nas leituras de hidrômetros, além de proporcionar economia nos serviços. “Queremos eliminar leituras incorretas, perdas e fraudes no consumo de água, além de proporcionar segurança nas faturas emitidas ao consumidor”, diz.

Sistema

Os hidrômetros inteligentes em instalação são produzidos pela HidroReader, startup com sede em Tangará da Serra e que venceu o processo licitatório realizado pelo Samae. A HidroReader também tem sistemas atendendo cidades dos estados de São Paulo e Rio de Janeiro.

Através de um simples smartphone ou tablet, o sistema coleta com precisão a leitura de consumo por meio de software embarcado (firmware), que mede o consumo de água eletronicamente, evitando a leitura incorreta dos hidrômetros. O dispositivo também detecta vazamentos e fraudes, podendo conectar toda a área urbana, diminuindo drasticamente o índice de perda de água tratada. “Já temos um número expressivo de unidades nas quais detectamos possibilidade de vazamentos, cujos consumidores serão notificados”, informa o CEO da HidroReader, Thiago Zago.

A agilidade e rapidez na leitura também representam economia, oois o processo contará com equipe reduzida no serviço. Para se ter uma ideia, somente no Alto da Boa Vista a coleta de dados poderá ser realizada entre 20 e 30 minutos.

Fonte: Folha de Tangará da Serra

Comentários Facebook